Projetos de expansão totalizam mais de R$ 20 milhões e têm como objetivo preparar as instalações do laboratório para atender às mais recentes parcerias, como o acordo para a produção de glicosímetros

A partir do segundo semestre deste ano, a Iquego iniciará diversas obras de modernização viabilizadas com recursos próprios e também oriundos Programa para o Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde (Procis), do Ministério da Saúde. No total serão R$ 20 milhões investidos em diversas áreas da indústria.

A primeira intervenção, que deve ser entregue em Agosto, é o novo Sistema de Purificação de Água, resultado de investimentos de cerca de R$ 3,6 milhões, recurso captado junto ao Ministério da Saúde. O Sistema será responsável pela geração e distribuição de água purificada para todos os setores da indústria. O Laboratório de Controle de Qualidade, com projeto aprovado via Procis em 2014 no valor de R$ 2,6 milhões, está recebendo e instalando diversos equipamentos que melhorarão sua eficiência.

Além destes, a Iquego também reformulará seu sistema de tratamento e condicionamento de ar (HVAC), com investimentos captados de R$ 6,3 milhões, e construirá uma nova subestação de energia, estimada em R$ 1,6 milhão.

Ainda há a previsão de mais R$ 8 milhões para a modernização da área de produção de antirretrovirais, com equipamentos de ponta, e reformulação da área de preparo de medicamentos líquidos. A adequação de uma nova planta para fabricação de antibióticos penicilínicos e a construção de uma área para produção de glicosímetros, resultado da parceria inédita entre o laboratório e a HMD Biomedical Taiwan, também compõem os projetos da ‘Nova Iquego’.

“Nosso objetivo é nos modernizar tecnologicamente o parque fabril da Iquego. Com essas ações, atualizamos e preparamos a Iquego para internalizar e fabricar os produtos resultantes das mais recentes parcerias firmadas pelo laboratório”, explica Fritz Eduardo Kasbaum, Diretor Industrial da Iquego. SOBRE A IQUEGO: A Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego) é uma empresa de capital misto e um dos 20 laboratórios públicos do Brasil, o único localizado na região Centro-Oeste. Seu principal objetivo é prover o Sistema Único de Saúde (SUS) com medicamentos essenciais à atenção básica de saúde, como os destinados ao tratamento da AIDS, tuberculose, hanseníase, aparelho digestivo, hipertensão arterial, diabetes, quimioterápicos e antibióticos. Possui um parque industrial com 40.615,22 m², sendo 15.024,29 m² de área construída e capacidade produtiva mais de um bilhão de unidades de medicamentos por ano.

 

Fonte: DM