Anápolis é o eixo de um fantástico mercado de sete milhões de consumidores, localizado a apenas 1.300 km de 60% do PIB do Brasil. O município assume o seu legítimo lugar no mapa socioeconômico do Centro-Oeste, ao consolidar a sua vocação industrial, focado em Tecnologia e Logística, sem se descuidar do desenvolvimento sustentável.

Desde 2009, mais de 31mil empresas foram abertas na área de influência do corredor de riqueza formado por Goiânia, Anápolis e Brasília. É, de longe, o maior polo de atração de novos negócios entre os dez principais eixos de desenvolvimento brasileiros. Segundo pesquisa encomendada pela revista Exame, outras 70 mil empresas virão para este corredor até 2025.

Em Anápolis está o Daia, maior complexo industrial do Centro-Oeste, com cerca de 20 mil vagas de emprego e quase 200 indústrias, entre as quais a gigante montadora da Hyundai; o segundo maior pólo farmacêutico do Brasil e o maior centro de produção de medicamentos genéricos da América Latina; o Porto Seco Centro-Oeste, estação aduaneira que impulsiona a exportação/importação e projeta Anápolis nos mercados interno e externo e um importante complexo logístico em implantação, que vai operar os modais de transporte rodoviário, pelas BRs 153, 060 e 440 e várias estradas estaduais, ferroviário, nos trilhos das ferrovias Centro-Atlântica e Norte-Sul, e aéreo, através do Aeroporto Internacional de Cargas, em construção. A médio prazo, o município consolidará a Plataforma Multimodal de Goiás, numa área de 6,9 milhões de metros quadrados, junto ao Daia, onde estão reservados 500 mil metros quadrados para a instalação do Entreposto da Zona Franca de Manaus, cujo convênio, entre os governos de Goiás e Amazonas, está aprovado pelo Confaz.

A conclusão do Centro de Convenções de Anápolis, do anel viário de Anápolis, incluindo o viaduto do Daia, na BR 060, a construção de mais dois viadutos no centro da cidade e a implantação de seis corredores do transporte coletivo urbano e faixas exclusivas para ônibus são investimentos estruturantes do progresso de Anápolis, assim como a conclusão do anel viário do Daia, a duplicação da BR 153 (trecho Anápolis-Jaraguá) e a implantação do Daia 2 e do Parque Tecnológico de Anápolis.

O aumento substancial da rede atacadista e do comércio varejista, o advento de lojas de departamento e shoppings, os avanços no setor de prestação de serviços para atender a grande demanda da indústria e da construção civil, a preparação de mão de obra, através da criação de dezenas de cursos técnicos, tecnológicos e universitários, bem como o boom imobiliário, a verticalização, a melhoria dos equipamentos urbanos e a assinatura de contratos para a universalização da água tratada e do esgoto sanitário, elevam as taxas de crescimento do Município, cujas estatísticas mudam da noite para o dia.

Anápolis vive momento exponencial como uma das 100 melhores cidades brasileiras para se viver e investir e impõe-se como protagonista do maior corredor para a atração de investimentos do País. Eixo deste mercado de US$ 120 bilhões, que pode chegar a US$ 385 bilhões, em 2030, Anápolis está na principal rota de investimentos do Brasil. Vir para Goiás, direto para Anápolis, cidade estratégica e tecnológica, é garantia de retorno e qualidade de vida.

Fonte: DM